MotoGP 2021 GP Catalunha – Miguel Oliveira magistral vence em Montmeló!

Piloto português faz uma corrida magistral e consegue a sua terceira vitória em MotoGP! Miguel Oliveira vence o Grande Prémio da Catalunha e está novamente no topo do pódio.

Miguel Oliveira está de regresso ao topo do MotoGP depois de mais uma performance magistral numa corrida fantástica no Grande Prémio da Catalunha. O piloto português da Red Bull KTM Factory venceu a sétima corrida da temporada de MotoGP, e confirma assim que o segundo lugar de Mugello não foi obra do acaso.

Com muitos pilotos da frente a optarem pelos slick Michelin de composto médio / duro, Miguel Oliveira decidiu arriscar no composto mais duro para ambas as rodas da sua KTM RC16. O objetivo era claro: ter borracha em condições de garantir uma boa performance nas voltas finais e assim voltar a subir ao pódio depois do Grande Prémio de Itália.

Porém a estratégia do piloto luso alterou-se ligeiramente quando logo no arranque saltou para segundo lugar. Miguel Oliveira voltou a dar uso, de forma exemplar, ao sistema de “holeshot” da KTM, e rapidamente se instalou na segunda posição atrás de Jack Miller (Ducati Lenovo Team) com o “pole man” Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha) a perder bastantes posições nas primeiras voltas do Grande Prémio da Catalunha.


Lá na frente o português tinha de aguardar um pouco para que os seus pneus duros ficassem na temperatura certa, mas Miller errou no início da segunda volta, e com isso Miguel Oliveira assumiu a liderança da corrida de MotoGP, ganhando logo uma vantagem de cerca de meio segundo para os perseguidores.

Atrás do português as trocas de posição eram constantes, com Aleix Espargaró (Aprilia Gresini) a assumir a terceira posição por breves momentos, até que acabou por abandonar a corrida devido a queda na curva 10 numa altura em que já estava a lutar para não descer na classificação. Também Marc Márquez (Repsol Honda) dava por encerrada a sua participação – e recuperação! – com uma queda na curva 10, que ainda viria a vitimar Valentino Rossi (Petronas Yamaha SRT) que também estava em recuperação depois de um péssimo arranque.

Aliás, neste Grande Prémio da Catalunha as quedas foram muitas, logo a começar com Jorge Martin (Pramac Ducati) que ainda antes da volta de formação da grelha caiu, teve de recorrer à sua segunda moto e arrancou de último. No total terminaram apenas 15 pilotos, o que significa que todos conseguiram pontuar em Montmeló!


De regresso à luta pela vitória, e com Miguel Oliveira a impôr um ritmo muito constante e sempre dentro do 1m40s, Fabio Quartararo começava então a recuperar lugares e estava já em terceiro atrás de Joan Mir (Suzuki Ecstar), sendo que o campeão de MotoGP foi incapaz de conter o ataque daquele que era até ao início da corrida considerado como o grande favorito.

Quartararo conseguiu mesmo passar por Mir, e colocou-se então como o primeiro perseguidor do líder da corrida catalã, Miguel Oliveira. Foi com alguma naturalidade que a meio da corrida Quartararo se colou na traseira da moto de Miguel Oliveira, e depois assumiu as despesas da prova, sem no entanto conseguir escapar do português que se manteve calmo e tranquilo na segunda posição.

Os dois pilotos ficaram nestas posições por algumas voltas, até que Miguel Oliveira entendeu que tinha ritmo para liderar e fugir para a vitória.

E foi isso que aconteceu!


Aproveitando a maior velocidade máxima da KTM RC16, Miguel Oliveira assumiu novamente a liderança quando faltavam 11 voltas para o fim, e desde a travagem para a curva 1 até final dessa volta em que regressou à primeira posição, Miguel Oliveira rapidamente amealhou algumas décimas de vantagem para Quartararo que, com pneu dianteiro de composto médio, estava então a sofrer para manter a sua Yamaha M1 nas trajetórias.

Miguel Oliveira, a fazer lembrar um relógio suíço tal era a sua precisão em termos de tempos por volta, sem nunca sair da casa do segundo 40, foi calmamente acumulando uma distância que chegou a ser superior a um segundo para os perseguidores.

No momento em que Quartararo estava em perda, outro francês começou a emergir na classificação. Johann Zarco (Pramac Ducati) começou então a conseguir rodar nos registos mais rápidos em Montmeló, e primeiro subiu a terceiro por troca com Joan Mir, aproveitando a velocidade da sua Ducati Desmosedici GP21 em plena reta da meta de Montmeló, e pouco depois passou pelo seu compatriota Quartararo.


Com poucas voltas para a bandeira de xadrez, Miguel Oliveira tinha agora de enfrentar a pressão adicional de Zarco. O francês foi conseguindo aproximar-se do português da KTM nas últimas três voltas, e já na última volta ao traçado catalão chegou mesmo a estar a cerca de uma moto de distância.

Porém, e revelando uma frieza e enorme experiência nestes momentos de pressão máxima, Miguel Oliveira manteve a calma e sem cometer qualquer erro entrou na reta da meta com a distância suficiente para Zarco não o conseguir ultrapassar antes da linha de meta.

Uma vitória magistral para o piloto português da Red Bull KTM Factory, que depois do excelente 2º lugar em Mugello, volta a mostrar que não só está em excelente forma, como também parece ter agora uma KTM RC16 muito mais competitiva desde que a marca austríaca alterou o quadro do seu protótipo mexendo na posição do motor V4, sem esquecer a nova gasolina que a KTM está a usar e parece estar a resultar em mais potência para o motor quatro cilindros em V.


Depois dos 20 pontos no Grande Prémio de Itália, Miguel Oliveira soma agora mais 25 pontos no Grande Prémio da Catalunha, subindo vários lugares na classificação de MotoGP, e assegurando a terceira vitória na sua carreira em MotoGP.

“É dificil explicar em palavras. Provavelmente foi uma das melhores corridas da minha carreira. Tive de manter a calma quando o Fabio me passou e fez pressão. Foi uma corrida perfeita. Posso agradecer à KTM por me ter dado uma moto perfeita. Tudo foi fantástico este fim de semana e foi ótimo ver o público na bancada novamente”, afirmou Miguel Oliveira logo após conquistar a vitória no Grande Prémio da Catalunha.

O segundo lugar ficou então para Johann Zarco que conseguiu então ganhar alguns pontos a Fabio Quartararo, que depois de lutar com Jack Miller nas últimas voltas, e com o seu fato aberto por uma falha técnica no fecho ZIP, cruzou a linha de meta em terceiro mas viria a sofrer uma penalização de três segundos por ter atalhado caminho nas curvas 1 e 2. Jack Miller foi assim promovido a terceiro neste Grande Prémio da Catalunha.

Para ficar a saber a classificação e resultados atualizados de MotoGP clique aqui

Fonte: Andar de Moto


andardemoto.pt @ 7-6-2021 14:34:07


Mais